quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

BAMBAS DO GASPAR E ADEUS MARINHA, nossos maiores patrimônios culturais

Uma vez o santabarbarense Tião Crispim me disse que Alvinópolis tem uma coisa que toda a região inveja: suas duas marchinhas carnavalescas.

São músicas de uma beleza que comove, envolve, enleva e dão grande diferencial ao carnaval de Alvinópolis.

Sou até suspeito para falar, pois sou aluno dessas duas músicas e tenho nas marchinhas uma referencia musical que levo para toda a minha vida.

Ouvir a introdução do ” Bambas do Gaspar”  dá um arrepio na espinha e acende o olhar de qualquer alvinopolense em qualquer lugar do mundo.

Lembro-me de uma vez em que fomos passar um carnaval em Cabo Frio. Éramos um grupo de 6 pessoas, entre Alvinopolenses e Monlevadenses meio alvinopolenses. Invadíamos todos os locais cantando Bambas do Gaspar e todo mundo entrava na festa como se fosse uma música conhecida por todos. Em segundos, a alegria se instalava e já nos sentíamos em casa. Adeus, Marinha também causava o mesmo efeito. Quando contávamos a história do marinheiro que desertou da marinha por causa do carnaval de Alvinópolis, ninguém acreditava e todos queriam saber onde ficava essa terra mágica, que gerava músicas tão maravilhosas.

O poder dessas músicas, prova para mim o valor da cultura para nós seres humanos.

Pode ser que muitos prédios do passado já não existam mais, mudaram o calçamento em várias vias públicas, os campinhos de futebol tiveram de acabar para que empresas se instalassem, ruas invadiram o monte e esconderam o cruzeiro, passaram prefeitos, chefes, padres, delegados, o cemitério anda superlotado, mas Bambas do Gaspar e Adeus marinha, continuam ecoando pelo vale.

Obrigado ao senhor Zico de Zé de Tote e ao Sr Quinzim.

Com diz o ditado, a arte é longa e a vida é breve.

OBS: Tião Crispim é um dos profissionais mais capazes da região, locutor de grande cultura e cabedal intelectual, super espirituoso, talentoso e de fino trato. Pena que não é devidamente valorizado em sua terra. É a velha história do santo de casa...

5 comentários:

Janete disse...

Ouvir a introdução do ” Bambas do Gaspar” dá um arrepio na espinha e acende o olhar de qualquer alvinopolense em qualquer lugar do mundo, isso é a mais pura verdade, eu arrepiei so de ler isso.
Uma vez estava na praça Tiradentes em Ouro Preto, quando ouvi os Bambas do Gaspar, sai correndo atraz do som, o coração dispara.
Grande Alvis. Um abraço. Janete

Charles Vardiero disse...

O Marcos, super legal, me ajuda a completar aí... Abraços.


As bambas do Gaspar entrou na rua, pediu licença para farrear,
A nossa turma é do barulho,
queremos farrear,
brincamos, com alegria,
.......
porque a turma do gaspar será o maioral do carnaval da história.

gomesalvinopolense disse...

Marcos Martino,
Obrigado por elogiar a obra prima que meu pai deixou.Amava tanto o seu clube de coração,que conseguiu deixar este Hino. Tentou emplacar outro Hino,com a marcha ``Depois do Carnaval da Historia``onde os Bambas do Gaspar voltam a brilhar....
Ao Charles Vardiero,sugiro que entre no Blog ``Bambas do Gaspar´´, nesta mesma pagina, e verifique a letra completa do hino. MaIS UMA VEZ PARABENS E OBRIGADO.

Anônimo disse...

Acabei de adicionar sua página aos meus favoritos. Eu gosto de ler seus posts. Obrigado!

Lisa Carvalho disse...

Janete descreveu bem o que é ouvir esta música..Dá um arrepio!!!
Volta-se no tempo... da vontade de fechar os olhos e deixar as lembranças tomarem conta ao som dessa canção que faz-se pensar em alegrias....Isso são sentimentos únicos de corações Alvinópolenses!!!
Um abraço.