quinta-feira, 10 de setembro de 2009

GALO INDIO E SUA MISSÃO

Conheço o prefeito Galo Indio há muitos anos. Tive a oportunidade de morar com ele na República dos Anjos em Belo Horizonte, no famoso apartamento 11, na Av Pedro II número 533 em Belo Horizonte. Sujeito de hábitos simples, mas de um coração enorme. Quando ele foi candidado a vereador, Paulinho de Nilo me perguntou se eu topava fazer o jingle pra ele por um precinho camarada. Falei pro Paulinho: - que isso...vamos fazer o jingle de presente pro Galo, com muito prazer. Depois, o Galo foi candidato a prefeito e novamente ajudamos com muita alegria. Não que tenha alguma coisa contra o Milton. Pra dizer a verdade, o lider dos jacarés também é um sujeito cordato, muito educado, que sempre me tratou muito bem. Não tenho nada a reclamar do Milton. Aliás, não tenho nada a reclamar também do Dico Lavanca ou do Marcinho. Todos sempre me trataram muito bem. A realidade é que não compartilho do ódio político da cidade. Penso que a velha guerra PMDB X PFL ou DEM, gerou uma inércia que paralisou a cidade por muitos anos. Aliás, toda dualidade gera inércia. O certo é que Galo Indio simboliza o fim dessa cisão. Ele tem uma sagrada missão de reunificar o que o tempo e o ódio cozido em fogo brando tratou de separar. Dos dois lados em que se divide politicamente a cidade tem boas pessoas. É danoso para todos que a cidade não possa se valer da competência das pessoas de bem por causa dessa dualidade artificial. Nossa cidade é pequena e o bem de todos é o bem de cada um. Por isso torço e muito pro Galo Indio dar certo e fazer uma administração pra ficar na história. Ele tem essa oportunidade de ouro nas mãos. Ele já me falou isso, que pretende governar com o que tem de melhor, não importando se for de A ou de B. Aliás, ele não faz distinção entre A e B. Agora, está em inicio de governo ainda, formando o elenco dele. Pode ter errado em algumas escolhas, teve de comportar muitos "companheiros" de caminhada. Mas teve a hombridade de dar um murro na mesa e não deixar que oportunistas o obrigassem a repetir os mesmos erros de seus antecessores. Mostrou que o espírito do GALO INDIO, de raça e de briga está encarnado nele. Ainda está longe de ser merecedor de elogio pelo conjunto da obra, mas possui virtudes que lhe credenciam sim a levar Alvinópolis a um outro patamar. Já falei pessoalmente a ele, que precisa investir mais em comunicação institucional, agilizar mais os processos internos e decisórios, decidir a questão da cultura, que se encontra num impasse que precisa ser resolvido urgentemente, saber utilizar melhor o potencial humano que tem em maõs. Tomo a liberdade também de fazer uma crítica construtiva. Ele não pode ficar vendo inimigos pra todo lado, pensando em conspirações, com medos dos ouvidos das paredes. Ele tem uma coisa que poucos prefeitos tiveram. Uma força de voluntariado imensa à disposição , pronta para formar um exército a seu chamado. Não sei se ele percebeu isso. Quando perceber, a cidade se tornará um grande mutirão e aí...ninguém segura essa cidade. Pode até ser que eu esteja errado e que a história me prove isso, mas vejo o futuro com muita esperança. Também sou voluntário nesse exército.

7 comentários:

gomesalvinopolense disse...

Amigo Marcos,
Compartilho em genero, número e grau,com o que vc disse a respeito do Galo Indio.Meu vizinho lá da Rua Fonseca e depois morador da Av Antonio Carlos,também muito perto lá de casa.Conheço seus irmãos,e minha familia sempre manteve um bom relacionamento com o Sr Dimas, Dª Cici,Sà Calú,Nenega,e demais parentes. Todos de excelente indole,sem nenhuma mancha no passado, ou presente. Como voce, espero que a administração do Galo Indio,não venha,como as demais administrações, beneficiar alguns,e esquecer outros.
Todos nós somos cidadãos Alvinopolenses,e acho,que como o prefeito só queremos o bem da cidade e da sua população.Neste momento,não devemos pensar em reeleição,em fazer o sucessor,ou beneficiar alguém que interesseiramente o apoiou na campanha.Governar para todos,seria o ideal.

Anônimo disse...

caro Marcos, vc meu grande amigo, na minha opinião perdeu seu poder de critica.
Votei no Viajoaozinho, e lamento muito isso.
ja sabia q suas metas de governo eram impossiveis de serem cumpridas, nem presidente da republica conseguiria, e hj, qs 10 meses depois, sem ele fazer nada vc elogiar?? ( alias ele so faz merda, paga R$3.000 tres mil reais em aluguel de carro desde de janeiro - total do gasto - R$30.000,00 - paga advogado de fora R$ 4.500 vezes 10 meses R$45.000,00) absurdo, kd o blude runner q existia em vc? Cara crítico, vc ta parecendo pagodeiro. Alias, para dizer o q penso, se juntar, dico, marcinho, milton, ze milton, e certamente galo indio, o maximo q teremos é uma formação de bando ou quadrilha.

Marcos Martino disse...

Amigos, meu blog é um pouco diferente dos murais. Compreendo certas críticas feitas e penso que muitas até procedem. No entanto, sinto muito, mas não vou publicar críticas com sérias denúncias, se as mesmas não vieram com identificação de nomes reais. Não tenho nada contra os pseudos ou anônimos, mas é como eu disse. Se a denúncia cita nomes, melhor que o acusador se identifique. O conforto do anonimato coloca metralhadoras giratórias nas mãos das pessoas e a atitude acaba sendo covarde, pois o atingido está em campo aberto, desprotegido, sem ver a cara de quem o alveja. Agora, se a pessoa quiser se identificar, publicarei a mensagem numa boa. Mesmo que a crítica atinja até a mim.

Anônimo disse...

( nao é p publicar, apenas p vc ter responsabilidade no q diz )é blade runner, acabou atingido heim??? os politicos nunca estao em campo aberto, tem muita laranja, muita pilantragem p protege-los, e nos, mesmo anonimos, é q sempre estamos em campo aberto de facil alvo.
Não sei o q foi falado demais no meu comentario q vc vetou, disse apenas que esse galo, sera apenas o q ele sempre foi, um garnize, e sua morada será sempre a bananeira.
Nao comparo esse espaço c os murais de alvi, apenas qria dizer alguma coisa num lugar de gente q pensa.
Mas tudo bem, na verdade, pensar sempre traz problemas, medo.
O certo é continuar como estamos, encima do muro, ou como vc fez no seu comentario, desceu do lado errado...
Nao qro q publique, mas detestei ler a sua "sempre" sabia opiniao, c tanta impericia. Vem aqui p alvi e veja os buracos nas nossas ruas, sua pobre iluminaçao, as contas q nao estao sendo prestadas nos site como prometeu, seu carro alugado por 3000 reais por mes... piada marcos, vc chutou a bola p fora, se nao esta a par da situaçao, suba p muro, sempre do alto temos uma visao privilegiada, e desça do lado certo, q é o dos criticos...pc, partido dos criticos, e que a era dos miltons, marcinhos, amigoes, galinhas, alavancas, etc seja extinta

Marcos Martino disse...

Desta vez não resisti à provocação e resolvi publicar o comentário. Apenas quero fazer minha tréplica.Em primeiro lugar, não considero irresponsável o que escrevo, mesmo porque ainda acredito no prefeito, mesmo com todos os problemas que ele tem enfrentado e por possíveis erros cometidos. Porém, não deixei de ter postura crítica. Nas poucas vezes em que tivemos oportunidade de conversar, manifestei pessoalmente a ele as minhas preocupações e opiniões. Embora ele não tenha acatado as minhas idéias, também tenho consciência de que as prioridades de um prefeito e de uma cidade são diferentes da escala de prioridades de uma pessoa da cultura e da comunicação como é o meu caso. Ele me colocou com muita clareza a questão do cobertor curto. De ter um orçamento do prefeito anterior e da queda acentuada de arrecadação, que o governo só deverá deslanchar mesmo a partir do segundo ano. Por enquanto, as obras são mesmo paleativas. Se me permite, caro anônimo, achei de grande infelicidade a sua citação de relegar o prefeito à um galinho garnizé das bananeiras. A frase foi preconceituosa com o prefeito e com o nome usado pelas "elites" antigas da cidade para diminuir os moradores daquele bairro. Continuo achando também que o debate seria muito mais rico se você se identificasse. Você me parece intelectualmente dotado(a) para assumir suas posições políticas. A não ser que esteja comendo e cuspindo em algum prato. Não desci do lado errado do muro, porque nunca subi em muro nenhum. Aliás, penso que o João representa simbolicamente a queda desse muro, quem sabe o fim dessa dualidade que gerou a maioria dos problemas que temos, desde a iluminação deficiente às obras inacabadas. Agora, concordo que muitas vezes nos parece que o prefeito está sem rumo, simplesmente pelo fato dele não gostar de publicidade, de divulgar o que tem feito, deixando transparecer muitas vezes que o vice é mais preparado que ele. Penso que o prefeito deveria sim se preocupar mais com a comunicação, mas ele tem opinião forte e não costuma acatar os palpites. Em algum momento, acho que perceberá a importancia de comunicar mais. Espero que não seja tarde demais.

Marcos Martino disse...

Agora caiu a minha ficha. Já imagino quem escreveu as ácidas críticas. Penso que não precisa de maneira alguma ficar no anomimato. Inclusive, não cuspiu no prato, porque não come nele. Mas compreendo que queira preservar as pessoas em volta. Só acho que não construímos nada com palavras tão pesadas. Pelo que representa, nosso jovem prefeito merece uma chance até de errar, desde que não comprometa a cidade de forma irreparável. Penso que podemos canalizar nossas críticas de forma mais positiva, desejando o melhor pra cidade. Vamos pensar na melhor maneira de colaborarmos, sem rancores, sem ódios cozidos. Quanto ao seu comentário anterior, realmente não deu pra publicar. Até o ultimo, tive de pesar muito. Vamos enriquecer o debate e isso significa sermos mais seletivos com as palavras.

Marcos Martino disse...

Só mais um pequeno comentário. Como a genética fala alto.