domingo, 8 de maio de 2011

FESTIVAL 2011 - HORA DE REPENSARMOS...

Pessoal, o Pré-festival está chegando e isso é muito bom. Pelo que fiquei sabendo, a turma já está preparando as suas musicas e é isso o que realmente importa. Penso até que precisamos repensar o nosso festival tradicional. A toda hora temos de nos entristecer com afirmações de que o festival é chato, que o povo não gosta, etc. Mas sejamos razoáveis. É mesmo a marca dos novos tempos esse negócio da Ditadura da maioria. Hoje só tem vez aquilo que for popular, que der retorno em voto, que não tiver conteúdo, reflexão, questionamentos. O povo quer as festas populares, com atrações sertanejas, axé, forró. Vivemos essa monocultura. É o que predomina e não podemos lutar contra. Quais os caminhos então a seguir? Em primeiro lugar, penso que o Festival precisa repensar o seu tamanho. A praça é muito grande para o evento. Temos de admitir que o evento atrai um público bem menor que os eventos popularescos. O povo está adestrado, acostumado, conformado na estética sertaneja. Repele tudo que não seja dentro do estilo da moda. Então, a saída na minha opinião é levar o festival para um espaço menor, capaz de comportar o público que gosta, que apoia, que é apaixonado pelo festival. Não são muitas, mas existem algumas pessoas. Fazer o festival num espaço menor não vai diminuir o evento. 30 anos não são 30 minutos ou 30 dias. Fico muito, mas muito triste mesmo que queiram acabar com o festival. Mas não vamos deixar de jeito nenhum. Vamos conversar e fazer num espaço menor, onde os que gostam de cultura poderão se encontrar pra fazer um evento bacana. Como já foi dito, fazer o festival na praça significa desagradar muita gente. Então vamos fazer num local onde só vá quem quiser. Se for pouca gente, seremos pelo menos os artistas e amigos da cultura fazendo tudo com os corações. Mas com certeza vai ficar bom, pois só com nossas energias, botaremos pra quebrar. O pré-festival é um prenúncio e se Deus quiser, vai bombar. Vamos lutar bravamente para não deixar a peteca cair. Contamos com todos nessa difícil missão.

4 comentários:

Jéssica Mára disse...

O Festival da Canção faz parte de uma tradição que Alvinópolis tem em seu seio. Portanto, há pessoas que não agradam, seja pelo estilo de música ou por outro motivo qualquer. Mas se formos analisar as críticas e insatisfações não é possível realizar o festival. Eu acredito que não tem mal algum do festival continuar sendo feito da praça. Irá ter opiniões contrárias, mas não pode ser um motivo para mudar o espaço para realizar o evento.
Boa sorte para a organização! Que dê tudo certo =D

SIDNEY RIBEIRO disse...

OLA MARTINO EM PRIMEIRO LUGAR PARABENS POR VALORIZAR ESTA CULTURA.
E TAMBEM GOSTARIA MUITO DE LEMBRAR QUE DOS FESTIVAIS TEM NASCIDO GRANDES MUSICOS .PENA QUE NAO ALCANCEI O TEMPO QUE O VERDE TERRA PARTICIPAVA DOS FESTIVAIS .
MAS COMO FALAR MOS DE CULTURA SE TEMOS PESSOAS QUE NA HORA DAS APRESENTAÇOES DOS MUSICOS .PASSAM COM SOM ALTOMOTIVO EM ULTIMO VOLUME,TEMOS PESSOAS QUE ESCUTAM CREW,TEMOS PESSOAS QUE DESVALORIZAM O CONGADO UMA DAS MAIORES E TRADICIONAIS FESTAS CULTURAIS DE ALVINOPOLIS.SÓ AI DA PRA VER COMO É VALORIZADA A CULTURA EM NOSSA CIDADE.PARABENS E CONTINUE LUTANDO PARA A REALIZAÇAO DO FESTIVAL.

Jéssica disse...

Ao refletir depois sobre outra questão também entrei na conclusão que se mudar de local, por exemplo em um lugar fechado (mais reservado para quem realmente gosta) os jovens não vão interessar muito a ir... e assim não terão a oportunidade de conhecer para ter algum tipo de interesse. O festival é uma das formas de mostrar a geração mais nova músicas de qualidade. Destaco também que são esses jovens que futuramente não deixaram o nosso festival acabar.

Marcos Martino disse...

Jéssica, chegamos a 30 anos e precisamos dar uma balançada, fazer algo diferente. Além do mais, pelo que pude perceber, não teremos muito dinheiro para esse ano. Isso é fato.