sábado, 20 de março de 2010

30 ANOS DE FESTIVAL DE ALVINÓPOLIS


30º FESTIVAL DA MÚSICA EM ALVINÓPOLIS

Poucas cidades conseguem realizar eventos culturais com tanta longevidade como a cidade Mineira de Alvinópolis. Podemos contar nos dedos os eventos que conseguem transcender a marca dos 10 anos. Por isso, fazer 30 Festivais da Canção é uma marca a ser comemorada e que merece uma edição à altura.

Realizado pela primeira vez em 1976, o Festival de Alvinópolis vem mantendo acesa à chama da cultura, do ineditismo, da música fora de série, de produção artesanal e única.

Nas 29 edições anteriores estiveram representadas cerca de 200 cidades e mais de 2.000 artistas de Minas e de várias partes do país, com público médio de 5.000 pessoas por edição.

Por todas essas razões, a organização deste ano buscará contar um pouco dessa história, homenageando aqueles que ajudaram a trazer o evento até aqui e projetar o festival que queremos para o futuro.

NOVIDADES PARA O FESTIVAL 30 ANOS

O festival em 2010 será realizado com entrada franca na Praça São Sebastião. nos dias 23,24 e 25 de julho. A diferença é que a mostra competitiva acontecerá em apenas dois dias (25 e 26), com eliminatórias na sexta e sábado e premiação dos vencedores no próprio sábado, após show de excelente nível que já está sendo negociado. A iniciativa visa corrigir um problema que vem acontecendo nos últimos anos, quando os prêmios aos vencedores são entregues sem público, esvaziando a importância das premiações. No domingo haverá palco livre, com espaço para que os artistas locais e visitantes mostrem seus trabalhos.

COMISSÃO 2010

A organização do Festival 2010 começou a ser conversada há alguns sábados atrás, em uma reunião com a presença de Marina de Darcy, Clara, , o Prefeito João Galo Índio, Mônica Vieira ( Bio Extratus), a Professora Renata e o novo diretor da Casa de Cultura, Geraldo Magela. Foram convidados ainda a integrar a comissão Paulo Hosken, sócio da Filmavídeo, Juninho do Alvinews e Ângelo Hosken, da Krawy. Outras pessoas ainda virão a somar nesse esforço de fazer um ótimo festival em 2010. A organização tem outras idéias que serão realizadas caso haja interesse por parte da comunidade artística, como realização de FÓRUM de discussões sobre o Festival, produção de vídeo sobre a sua história, mostras paralelas, Tenda da Cultura, com Banca de Cds e souvenirs (com artigos dos artistas locais e do festival), livreto com as letras das músicas (para que o público possa acompanhar), convite a artistas importantes, que ajudaram a fazer a história Alinhar ao centrodo Festival e shows locais, valorizando os artistas da terra. Mas é importante que se tenha a clara noção de que tudo dependerá do que se conseguir arrecadar e das pessoas que se apresentarem para colaborar.

RESPONSABILIDADE CULTURAL

O Festival atrai um público bonito, jovem e diferenciado.l Tornou-se uma espécie de Universidade onde os artistas podem interagir com outras culturas, aprendendo e aperfeiçoando a arte da composição e formando dignos representantes da música produzida em nossa cidade. Para os artistas da região, representa uma referência, um dos últimos sobreviventes de uma época de ouro em que os festivais pipocavam por todo o país. O evento também goza de grande prestígio junto a artistas que vem dos pontos mais longínquos do país (Sergipe, Manaus, Rio de Janeiro, Salvador, etc). Ganhar prêmios em Alvinópolis representa pontos nos currículos de diversos artistas. Para o público, significa a oportunidade de travar contato com uma música nova, diferente da veiculada pela mídia convencional.

INVESTIR NO FESTIVAL VALE À PENA

Os patrocinadores e parceiros, terão suas marcas e mensagens divulgados através das peças gráficas do Festival (Cartazes, Folders, Releases, jornais, Outdoors, rádio, entrevistas) , divulgação também durante o evento ( locutor-Palco-Banners-telão–outros ) e através da internet ( site do Festival, malas diretas virtuais e links correlatos).

NOVIDADES PARA O FESTIVAL 30 ANOS

O festival em 2010 será realizado com entrada franca na Praça São Sebastião. nos dias 23,24 e 25 de julho. A diferença é que a mostra competitiva acontecerá em apenas dois dias (25 e 26), com eliminatórias na sexta e sábado e premiação dos vencedores no sábado , após show de excelente nível que acontecerá. A iniciativa visa corrigir um problema que vem acontecendo nos últimos anos, quando os vencedores são premiadas sem público algum para prestigiar, esvaziando a importância das premiações. No domingo haverá palco livre, com espaço para que os artistas locais e visitantes mostrem seus trabalhos. A organização tem outras idéias que serão realizadas caso haja interesse por parte da comunidade artística, como realização de FÓRUM de discussões sobre o futuro do Festival, produção de vídeo sobre a história do festival, mostras paralelas, Tenda da Cultura, com Banca de Cds e souvenirs (com artigos dos artistas locais e do festival), livreto com as letras das músicas (para que o público possa acompanhar), convite a artistas importantes, que ajudaram a fazer a história do Festival e shows locais, valorizando os artistas da terra.

CONCLUSÃO

Fazer 30 anos de Festival não é brincadeira.

Quero convocar a todos que amam esse evento a levantar essa bandeira, a hasteá-la para glória da nossa terra.

Durante anos, antes das cavalgadas e exposições agropecuárias, o festival era nosso principal evento.

Com a popularização do cotidiano brasileiro, os festivais e o culto ao pensamento perderam lugar para o entretenimento.

Diversão é necessária sim. As pessoas precisam extravasar, jogar pra fora as mágoas, as psicoses, exorcizar os males. Mas precisam também de reflexão, de interação, de conteúdos. O Festival tem essa cara, de promover o pensamento, de trazer o novo, de provocar e ao mesmo tempo promover o entretenimento.

O Festival é uma bandeira, uma história bonita que vem sendo escrita a milhares de mãos e que se Deus quiser, vamos continuar escrevendo por muitos anos.

INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES

Em tempo, a arte da marca do FESTIVAL 2010 foi desenvolvida pelo Angelo da Krawy, uma feliz idéia de criar um selo que marque os nossos 30 anos.

O projeto ainda está em fase de desenvolvimento e aberto a sugestões, embora a comissão formada seja soberana para tomar decisões.

http://memoriafestalvi.blogspot.com/

www.alvinews.com.br

www.alvinopolisquepensa.blogspot.com


3 comentários:

Anônimo disse...

Marcos, achei muito legal sobre o festival mas fiquei decepcionadíssima com uma coisa:vc teve a ajuda de muitas pessoas no ano passado e que nem se quer foram citadas por vc no seu blog.Realmente quando envolve pessoas mais graúdas e mais dinheiro, quem realmente batalhou pelo festival acontecer ano passado nem é lembrado. Só eu me lembro de 3 pessoas que vc nem citou nome. Muito feio, pq até o ano passado, o festival estava praticamente morto. Fica aqui minha indignação com a injustiça!!! Espero que essas 3 pessoas não queiram mais participar, pois infelizmente não foram valorizadas

Marcos Martino disse...

Anônimo(a). Olha só. Fui a Alvinópolis especialmente para uma reunião à respeito da Festa da Chita e Festival, conjuntamente, pois havia um dilema sobre realizar ou não os dois eventos conjuntamente. Tanto que as pessoas que participaram, foram mais as pessoas da Festa da Chita, que faça-se justiça, também ajudaram e muito no Festival da Música. Mas pretendo ir a Alvinópolis em breve para fazer uma reunião com um número maior de pessoas e espero que essas 3 pessoas a que o caro anônimo se refere, não tenham se indignado tanto.

ana carolina disse...

Carolina Nobrega de Brasília...

Marcos, torço para que esse festival seja de arromba, amo cantar nesse evento sabe, tenho meu publico que sempre esta lá presente para me prestigiar.. espero que minha musica se classifique mais uma vez, para poder mostrar o meu trabalho e potecial, junto com os meninos da cidade!! Boa sorte ai, e espero que esse festival atinja seus objetivos!!! Obs: queria que esse ano tivesse juri popular, será que pode ser possivel??